Bananas geneticamente modificadas combatem bactérias na África

Portal Terra

S O PAULO - A modificação genética de bananas pode ser arma contra uma bactéria, chamada Banana Xanthomonas Wilt (BXW), que está devastando plantações da fruta na África. O prejuízo anual causada pela bactéria é estimado em US$500mi. As informações são do site da Discovery News.

A experiência realizada consiste em modificar os genes da banana com genes de duas pimentas verdes. Houve crescimento da resistência da fruta. Atualmente, não há variedades de banana que são capazes de resistir à bactéria.

Segundo entrevista de Leena tripathi, biotecnologista do Instituto Internacional de Agricultura Tropical, em Kampala, Uganda, à Discovery, "não há maneiras de fazendeiros combaterem a bactéria. A conseqüência para a economia é gigante". Nos Estados Unidos, por exemplo, banana é a fruta mais consumida, segundo dados do Departamento Americano de Agricultura.

A dificuldade das bananas em combater ações de bactérias vem do fato de que elas perderam a habilidade de produzir sementes férteis. Assim, há pouca variedade de bananas, e uma plantação costuma ser formada por frutas de idêntica genética. Se um problema atinge uma, costumeiramente atinge todas. A esterilidade das bananas faz com que sua evolução para combater as doenças seja impossibilitada.

A BMX atingiu as bananas pela primeira vez 40 anos atrás na Etiópia. O estudo sobre utilização de genes de pimenta verde para combater bactérias se iniciou em 2005. Os genes da pimenta têm a possibilidade de matar celular que entram em contato com a bactéria. A morte da célula evita a doença de se espalhar. A técnica é segura, pois bananas transgênicas não causam alergias ou outros problemas em seres humanos.