Índia: um "computador" de 35 dólares vai equipar as escolas do país

Agência AFP

NOVA DÉLHI - A Índia desenvolveu um "computador" de tela táctil de 35 dólares, destinado aos alunos da rede escolar do país - uma iniciativa que visa a dar aos jovens uma educação melhor e mais competência técnica para ajudar no crescimento econômico da terceira potência da Ásia.

Todos os alunos, da escola primária à universidade, poderão se beneficiar, anunciou nesta sexta-feira à imprensa o ministro de Recursos Humanos e Desenvolvimento, Kapil Sibal.

Este instrumento de informática, que pode funcionar com energia solar, é também equipado com um navegador na internet, além de leitor e uma função permitindo acesso a videoconferências.

O uso começará a partir do ano que vem.

"Faz parte de uma iniciativa nacional destinada a fazer avançar a educação", declarou o ministro, afirmando que "as soluções para o amanhã virão da Índia".

O ministério vai instalar os aparelho no conjunto de 22.000 estabelecimentos superiores indianos para que os estudantes possam utilizar o novo computador de 1.500 rúpias (35 dólares), segundo a porta-voz do governo, Mamta Verma, ouvida pela AFP.

O governo, por sua vez, espera baratear ainda mais o custo dos computadores, pelo que está em discussão com vários grupos de informática para começar a produção em grande escala.

A Índia, que possui uma taxa de alfabetização de 63% está bem distante de outros países emergentes como a China, por exemplo, que registra 94%, e sofre com um sistema educativo caótico devido à falta de investimentos financeiros e professores.