USP se posiciona sobre ocupação e diz estar aberta a diálogo

Portal Terra

DA REDAÇÃO - A Universidade Estadual de São Paulo (USP) se posicionou, em nota oficial, sobre a ocupação da Reitoria da instituição pelos funcionários, em greve há 35 dias. De acordo com o comunicado, a instituição "lamenta a invasão violenta de cerca de 80 manifestantes, entre servidores, alunos e pessoas estranhas à comunidade acadêmica, portando ferramentas pesadas utilizadas em demolição, como marretas, machados e picaretas, que vandalizaram as instalações do edifício e consumaram a invasão com a expulsão truculenta da Guarda Universitária".

A nota ainda ressalta que no mês de junho foram feitas quatro reuniões entre a Comissão de Negociação da Reitoria e os representantes do Sintusp e, na última delas, foi apresentada uma proposta de acordo para o fim da greve, rejeitada pelo Sindicato. "Diante dos graves fatos, esta Reitoria se mantém disposta ao diálogo, reservando-se as medidas legais que possam ser cabíveis", concluiu o texto.