Pinturas pré-históricas abertas de novo ao público na Espanha

Jornal do Brasil

DA REDAÇÃO - As cavernas de Altamira, no norte da Espanha, que abrigam importantes pinturas pré-históricas declaradas Patromônio da Humanidade pela Unesco, voltarão a ser abertas ao público no fim do ano, mas de forma limitada, informou o governo espanhol.

As cavernas de Altamira foram achadas em 1879, um feito que significou a descoberta da arte rupestre paleolítica, cujas principais representantes são Altamira e as cavernas de Lascaux, no sudoeste da França. Em 1985, foram declaradas Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

As pinturas em rocha, que datam do Paleolítico Superior, há 15 mil anos, representam bisões, cavalos, cervos, além de mãos e outros signos, e são uma amostra do apogeu da arte rupestre paleolítica que se desenvolveu em toda a Europa, dos Montes Urais à Península Ibérica, entre os anos 35 mil e 11 mil a.C., segundo a Unesco.

Em setembro de 2002, elas foram fechadas pela segunda vez, depois de uma primeira interdição entre 1977 e 1982.

Segundo relatório o Conselho Superior de Pesquisas Científicas, a entrada continuada de visitantes provocaria uma nova mudança microambiental e novos aportes de nutrientes que poderiam levar a uma fase de proliferação de microorganismos que podem danificar as pinturas.

Mas o governo espanhol garante que as cavernas abrirão com todas as garantias para não provocar danos nas pinturas. Haverá restrições, para permitir acesso aos visitantes, ajudando assim a captar parte dos custos de manutenção do sítio arqueológico, além de garantir a preservação das pinturas.