SP: 48% dos médicos receitam o que laboratórios indicam

Portal Terra

SÃO PAULO - Uma pesquisa do Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo) mostrou que 48% dos médicos paulistas que recebem visitas de propagandista de laboratórios acabam prescrevendo remédios sugeridos pelos fabricantes. O estudo feito pelo instituto Datafolha mostrou, ainda, que na área de equipamentos médicos o índice é maior, de 71%. As informações são da Folha de S. Paulo.

O levantamento envolveu 600 médicos de várias especialidades, que representam o universo de 100 mil profissionais que atuam em São Paulo. Do total, 80% deles recebem visitas dos propagandistas. A pesquisa revela que 93% dos médicos afirmam ter recebido, nos últimos 12 meses, produtos, benefícios ou pagamento da indústria em valores de até R$ 500. Outros 37% declaram que ganharam benefícios de maior valor, desde cursos a viagens para congressos internacionais. Para o Cremesp, um terço dos médicos mantém uma "relação contaminada com a indústria farmacêutica e de equipamentos, que ultrapassa os limites éticos".