Cientistas acham fóssil de predador de 7 m e 900 kg no RS

Portal Terra

RIO GRANDE DO SUL - A Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) apresentou nesta segunda-feira um fóssil quase completa de um superpredaro, o tecodonte Prestosuchus chiniquensis , no município de Dona Francisca, no Rio Grande do Sul. Segundo a universidade, o animal viveu no período Triássico (há aproximadamente 238 milhões de anos) e é um ancestral dos dinossauros.

O animal, segundo os pesquisadores, tinha aproximadamente 7 m de comprimento e 900 kg. "Este é o maior esqueleto e em melhor estado de conservação já encontrado. (...) Esse achado tem enorme importância, com repercussão internacional, porque o conjunto completo pode nos dar informações amplas sobre este animal. Há diversos achados espalhados que se julga serem partes de prestosuchus. Agora, com todos os ossos, podemos certificar que realmente são desse tecodonte", diz o paleontólogo Sérgio Cabreira.

Ainda de acordo com a Ulbra, o fóssil foi achado há cerca de 30 dias após chuvas que expuseram parte do material. Segundo universidade, os tecodontes eram um grupo de répteis ancestral aos dinossauros e também às aves.