Telescópio Hubble faz 20 anos de descobertas

Jornal do Brasil

WASHINGTON - O telescópio espacial Hubble completa 20 anos hoje. Ao longo de duas décadas, ele observou mais de 30 mil corpos celestes e produziu mais de 500 mil imagens, possibilitando a visão de galáxias e estrelas nunca vistas.

A determinação da idade do universo, a observação do cosmos em profundidade e de galáxias de diferentes tipos e formas, o nascimento de estrelas e a descoberta de exoplanetas (fora do sistema solar) são apenas algumas das contribuições que o Hubble trouxe à ciência.

Para comemorar o aniversário, a Nasa está divulgando em seu site (www.nasa.gov) imagens inéditas da nebulosa Carina, uma das maiores regiões de nascimentos de estrelas do universo.

Nestes 20 anos, o Hubble teve alguns problemas técnicos: os espelhos que refletem o cosmos estavam fora de foco. Astronautas enviados em uma missão espacial foram enviados para fazer o conserto. No ano passado, astronautas instalaram novos equipamentos, tornando o Hubble cem vezes mais potente do que quando foi lançado em órbita.

A visão poderosa do Hubble expandiu nossos horizontes cósmicos e trouxe à tona um novo conjunto de enigmas sobre o Universo , escreveu o astrônomo britânico Martin Rees em artigo no site da BBC. Só nos últimos dez anos aprendemos sobre o grande número de planetas orbitando outras estrelas

Mas o que era bom vai acabar. Na segunda-feira, a Nasa anunciou que o Hubble vai ficar em operação somente até 2013. Ele será substituído por outro telescópio espacial, batizado de James Webb. De qualquer modo, o Hubble marcou seu lugar na história da ciência.