Ataques pela internet aumentam no Brasil e no mundo

Agência AFP

PARIS - A criminalidade pela internet prosseguiu em alta em 2009, sobretudo em países emergentes como o Brasil, que aparece em terceiro lugar, à frente de Alemanha e Índia, afirma o relatório anual da empresa de segurança em informática Symantec.

Globalmente, as ameaças pela internet aumentaram 71% em 2009, destaca a Symantec, que contabiliza os ataques com uma rede de milhões de computadores, contas que atuam como armadilhas (para atrair os spams) e rastreadores na internet.

"É possível constatar uma globalização da cibercriminalidade, com novos países como Brasil, Índia, Polônia, Romênia, Turquia. Uma expansão vinculada ao desenvolvimento da internet por banda larga nestes países", afirma o relatório.

"São internautas que não estão habituados nem formados para os ciberataques como os spams, os vírus ou os sites falsos da internet, sobretudo nos cibercafés, enquanto as forças de segurança também não estão habituadas às ameaças", completa o documento.

Em 2009, Estados Unidos e China lideraram o ranking dos ataques, sobretudo pelo grande número de internautas. O Brasil aparece na terceira posição, à frente de Alemanha e Índia.

"Hoje, um dos vetores de infecção mais importante é o simples fato de usar a internet, por muito tempo foram os e-mails", afirmou à AFP Laurent Heslault, diretor de tecnologia da segurança para a Europa Ocidental da Symantec.

O especialista insistiu ainda nos riscos que representará a próxima Copa do Mundo na África do Sul, quando os criminosos virtuais tentarão atrair os internautas para sites com a oferta de informações ou vídeos infectados de vírus.