Austrália multará navio que vazou óleo em paraíso

Da Redação, Jornal do Brasil

SYDNEY - O governo da Austrália afirmou terça-feira que vai investigar o que evou o cargueiro chinês Shen Neng a se desviar 12 quilômetros de sua rota. A embarcação acabou encalhando na Grande Barreira de Corais, um dos ecossistemas marinhos mais ricos em biodiversidade do mundo, com uma extensão de 2,5 mil quilômetros. No acidente, o navio começou a vazar óleo, ameaçando a rica vida marinha da região.

O primeiro-ministro australiano Kevin Rudd disse à BBC que os responsáveis serão punidos. Segundo ele, o navio está em uma área de reserva marítima, distante da rota autorizada para a navegação.

A empresa dona da embarcação deve ser multada em até um milhão de dólares australianos (US$ 920 mil).

Especialistas começaram a limpar as manchas de petróleo próximas ao navio, mediante a pulverização de dispersantes químicos para romper uma mancha de cerca de 3 quilômetros de comprimento e 90 metros de largura. Um navio de reboque está tentando estabilizar a embarcação chinesa, para evitar maiores danos.

Se o óleo descer até o fundo, pode cobrir os corais e causar uma espécie de sufocamento. E mesmo que o vazamento fique na superfície, ele impede que a luz penetre no água, prejudicando a fotossíntese das algas.

(Com agências)