Simpósio reúne no Rio médicos consagrados

Joana Duarte, Jornal do Brasil

RIO - O Colégio Brasileiro de Cirurgiões sediou no último fim de semana a 20ª Jornada de Gastroenterologia da Santa Casa de Misericórdia do Rio, com o intuito de revitalizar e valorizar a especialidade. Nos últimos anos, o interesse pela gastroenterologia entre médicos residentes vem sofrendo uma queda lenta mas sensível à medida que vem perdendo espaço para especialidades com retorno financeiro mais imediato.

Fundado e coordenado pelo presidente-eleito da Federação Brasileira de Gastroenterologia, José Galvão-Alves, o evento teve sua primeira edição em 1980, com a participação de 150 profissionais. Foi crescendo, e hoje conta com mais de 500 participantes do Brasil e do mundo, dos quais aproximadamente 70% são médicos há mais de cinco anos e 30% profissionais recém-formados.

A jornada é uma das grandes paixões da minha vida contou Galvão. Fazemos três dias de imersão sobre os avanços da gastroenterologia e nos atualizamos sobre o que há de mais novo e moderno na especialidade.

Entre os 40 palestrantes convidados a participar do simpósio, cerca de 15 vêm de outros estados, além de dois convidados internacionais. Este ano, participaram do evento o espanhol Vicente Arroyo, considerado um dos mais importantes hepatologistas do mundo, e o médico e pesquisador Claudio Fiocchi, de Ohio, dos Estados Unidos.

Uma das apresentações mais aguardadas foi a do gastroenterologista Celso Portela. Ele explicou ao JB que o simpósio funciona como complementação dos cursos fundamentais, o que considera essencial para manter profissionais atualizados sobre as últimas novidades da gastroenterologia.

Galvão é um dos que mais faz pela medicina universitária no país elogiou Portela. A Jornada está incorporada ao calendário científico da cidade.

Aproveitando a popularidade do simpósio entre jovens residentes, a Federação Brasileira de Gastroenterologia lançou sábado, durante as solenidades de encerramento do evento, o Núcleo Jovem Gastro RJ, um projeto cujo principal objetivo é incentivar o intercâmbio de médicos de diferentes regiões do país e estimular a participação destes profissionais em atividades de educação continuada.

Não há mais como ignorar o enorme volume de médicos recém-formados no Brasil comentou José Augusto Messias, presidente da Sociedade de Gastroenterologia do Rio. Temos a responsabilidade permanente na formação destes profissionais. Além disso, investir na juventude é sempre prazeroso.