Hacker desviou mais de US$ 140mil em 15 minutos

Portal Terra

SÃO PAULO - Reguladores americanos estão trabalhando para congelar os bens de um russo acusado de invadir carteiras de investimento online e manipular o preço de dezenas de ações listadas na Bolsa de Valores de Nova York e na Nasdaq.

Segundo o site The Inquirer, um juiz federal de Nova York em conjunto com a SEC (Securities and Exchange Commission, ou Comissão de Valores Mobiliários, em portugês) decidiu congelar os bens da Broco Investments, que tem sua base comercial em São Petersburgo, Rússia, depois de descobrir que a empresa mudou artificialmente os preços de mais de 38 títulos negociados na bolsa, obtendo lucros reais nas oscilações dos valores das ações para cima ou para baixo.

De acordo com o documento publicado pela SEC, essas transações, chamadas de hack, pump and dump, criam a ilusão de serem transações comerciais legítimas, mas afetam negativamente os preços das ações, e estão dentre as mais recentes operações de mercado consideradas ilegais. Em 2008, três casos semelhantes foram registrados, resultando em uma prisão e mais de US$ 500 mil de prejuízo.

Segundo informações do blog Threat Level da revista Wired, a Broco comprava estas e outras ações de sua carteira pessoal utilizando carteiras hackeadas. Logo em seguida, disponibilizava ilegalmente os títulos comprados para venda a preços inflacionados.

Ou seja, a empresa comprava suas próprias ações pelo preço normal de mercado, revendendo logo em seguida por valores muit o maiores, alterados de forma irregular. Além de contabilizar os lucros por terem comprado as ações de sua carteira, a empresa fraudulenta capitalizava a diferença entre o valor inicial da compra e valor final da venda, já inflacionado.

Durante as transações, as vítimas das contas invadidas perderam US$600 mil em valores de mercado, enquanto a Broco, empresa que, aparentemente é composta por uma única pessoa, e é dirigida por Valery Maltsev, arrecadou US$ 255 mil em ganhos ilícitos durante o mesmo tempo.

Ainda de acordo com a Wired, pelo menos 200 mil ações foram compradas e vendidas através Broco ou da Scottrade, empresa que teve suas carteiras pessoais invadidas, permitindo que a Broco alavancasse o valor de suas ações, aumentando ainda mais os lucros.

A SEC afirmou que a fraude fez a empresa arrecadar mais de US$ 140 mil em apenas 15 minutos.

Valery Maltsev, ainda não foi encontrado para dar sua versão dos fatos e as vitimas do golpe ainda não foram informadas sobre uma possível devolução do dinheiro.