Amazonas terá novas pesquisas para produção de biocombustíveis

Agência Brasil

MANAUS - Termina nesta quinta-feira o prazo de inscrição para interessados em desenvolver pesquisas na área de produção e uso de fontes de energia com matéria-prima de origem orgânica (vegetal, animal e microrganismos), no interior do Amazonas no Programa de Apoio à Pesquisa em Biocombustíveis (Biocom). As informações estão disponíveis na página eletrônica da Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (Fapeam) www.fapeam.am.gov.br

O edital prevê investimentos de R$ 3 milhões no programa. Os recursos terão origem federal (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq) e estadual (Fapeam). Segundo o diretor-presidente da Fapeam, Odenildo Sena, o programa proporcionará a auto-sustentabilidade de diversas comunidades amazonenses como iniciativa de inclusão social e desenvolvimento regional.

Além disso, Sena lembra que o estado já tem pesquisas no segmento de biocombustíveis, mas destaca que o programa tem um propósito maior, que é iniciar uma mudança do ponto de vista da autonomia energética de muitas comunidades que vivem no Amazonas e que ainda precisam de geradores para obter energia elétrica em algumas horas do dia.

- Vislumbramos que esse programa inovador possa iniciar um processo de mudança que permita com que muitas comunidades amazonenses abandonem o uso de geradores de energia a diesel e possam contar com uma alternativa melhor, inclusive sob a perspectiva ambiental - disse à Agência Brasil.

Cada projeto aprovado para participar do Biocom terá o valor máximo para gastos com custeio, capital e bolsas de até R$ 300 mil, destinados ao cumprimento exclusivo das atividades programadas. Os projetos terão prazo de execução de 24 meses. As pesquisas começam em junho.