Sexo precoce pode aumentar chances de câncer de colo do útero

Portal Terra

DA REDAÇÃO - Um estudo publicado pelo British Journal of Cancer afirma que o início precoce da vida sexual das mulheres pode duplicar o perigo de desenvolvimento de câncer de colo de útero. Segundo os especialistas britânicos, a diferença seria o maior número de anos que o vírus HPV, principal responsável pela doença, teria a disposição para produzir danos em caso de infecção.

Os resultados da pesquisa, realizada pelo Instituto Internacional de Pesquisa do Câncer, segundo publicado pelo jornal Corriere della Sera, não se referem apenas às adolescentes, mas demonstram que o risco de câncer de colo de útero é maior também nas mulheres que tiveram a primeira relação sexual, por exemplo, aos 20 anos, em relação àquelas que iniciaram aos 25 anos. O estudo foi realizado em cerca de 20 mil mulheres.

A pesquisa também buscou descobrir os motivos de a incidência do câncer ser maior entre as mulheres de menor poder aquisitivo, visto que as taxas de infecção com o vírus HPV são homogêneas entre as diferentes classes sociais. A pesquisa indicou como principal fator para esta diferença o fato que as mulheres mais pobres normalmente mantem suas primeiras relações sexuais cerca de quatro anos antes, em média, do que suas coetâneas de famílias mais ricas.

Deste modo, o estudo mudou a percepção que existia até hoje, de que as mulheres de classe sociais mais baixas tinham mais chances de desenvolver câncer devido à falta de atenção aos exames de prevenção à doença. Entre os outros fatores indicados pela pesquisa estão a gravidez precoce e a idade do primeiro exame Papanicolau.

"Se a infecção com o HPV ocorre mais cedo, o vírus tem mais tempo para produzir aquela série de eventos em cadeia que podem levar ao desenvolvimento do câncer", explicou ao jornal italiano a pesquisadora responsável pelo estudo, Silvia Franceschi.