Contra gripe, Hungria desaconselha beijo no Papai Noel

REUTERS

BUDAPESTE - Os Papais Noéis húngaros foram aconselhados a se vacinarem contra a gripe suína e a não beijar nem apertar as mãos de crianças para não difundir a doença.

A nota divulgada no fim de semana pelas autoridades sanitárias não proíbe o Papai Noel na Hungria, mas alerta para os riscos de contágio, num momento em que a gripe H1N1 ganha força no país.

A temporada húngara do Papai Noel tradicionalmente começa em 6 de dezembro, quando as crianças encontram presentes em sapatos colocados na véspera junto às janelas.

- Para os Papais Noéis, a prevenção é especialmente importante, já que eles encontram muitas crianças no começo de dezembro e, portanto, enfrentam um alto risco de infecção - disse a nota.

- Se o Papai Noel é idoso, obeso e tem doenças crônicas, e portanto pertence a um grupo de alto risco com relação à gripe, então se vacinar contra a gripe é particularmente importante - lembra a nota.

As autoridades húngaras anunciaram na semana passada que o país ganhou mais 22,1 mil casos de gripe em uma semana, em parte devido ao vírus pandêmico H1N1.