Revista masculina usa recurso de "realidade ampliada"

Portal Terra

EUA - Quando os leitores segurarem a edição de dezembro da revista masculina Esquire, em frente a uma webcam, verão como a revista ganha vida na tela do computador: as letras "voam" e ator Robert Downey Jr. "salta da capa". Ao girar ou inclinar a revista, a imagem reproduz os movimentos do gestos.

Os editores da revista estão claramente animandos com o recurso chamado de "realidade ampliada", sua mais recente experimentação em busca da manutenção da vitalidade da mídia impressa em meio da invasão digital.

"Me sentia como um homem das cavernas vendo o fogo pela primeira vez", disse o diretor de arte David Curcurito.

A animação é desencadeada por um quadro que parece um jogo de palavras cruzadas, impresso abaixo da imagem de Downey. Há mais seis nas páginas da revista que chega às bancas em 16 de novembro e cada um deles aciona uma animação interativa diferente, além de um par de anúncios comerciais.

Em tempos de crise para a indústria das revistas, as inovações da Esquire podem ser interpretadas como o futuro da mídia impressa ... ou como um golpe final frente a invasão da internet.

A web também conquista parte das contas publicitárias e de leitores de revistas, por isso, os editores têm tentado dar mais impacto ao conteúdo impresso. A Time provou comm publicações que permitam aos consumidores combinar diferentes seções de oito de suas revistas. Entertainment Weekly colocou uma tela de vídeo em uma edição recente e a Esquire usou no ano passado tinta digital na capa de sua edição de 75º aniversário.

Apesar de não dizer o quanto, o diretor da Esquire David Granger admitiu que este número custa mais do que o normal, mas a marca do carro Lexus assume parte do custo para pagar dois anúncios "realidade ampliada". Ele disse que não pode usar esta tecnologia a cada mês, mas gostaria de fazê-lo o mais rápido possível.

Ao contrário de muitas publicações em papel, embora venda menos publicidade, a Esquire tem sustentado a sua audiência. Na internet, onde publica alguns de seus artigos, vem atingindo números modestos, com 362 mil visitantes em setembro, segundo a comScore. Mas a sua circulação média cresceu de 38 mil cópias na presente década e, no segundo semestre de 2009 chegou a 718 mil, segundo o Buró de Audición de Circulaciones.

(De Terra México)