Clima típico do inverno pode causar a "Síndrome do Olho Seco".

JB Online

DA REDAÇÃO - De acordo com oftalmologistas, o inverno pode agravar uma doença crônica conhecida como Síndrome do Olho Seco , caracterizada pela diminuição, ou deficiência, da produção de lágrimas.

Pesquisas indicam que o Olho Seco é a segunda maior causa de atendimento em consultórios oftalmológicos e, se não for tratada corretamente, pode acarretar até mesmo a perda da visão.

A Síndrome, que afeta cerca de 10% da população adulta do mundo, causa sintomas como ardor, irritação, sensação de areia nos olhos e olhos embaçados. Os sintomas também incluem dificuldade para ficar em lugares com ar condicionado ou para ficar em frente ao computador.

No Brasil, estima-se que cerca de 18 milhões de pessoas sofrem com a doença. A doença está relacionada à exposição a determinadas condições do meio ambiente (poluição, computador), idade avançada, menopausa nas mulheres, medicamentos (anti-histamínicos, anti-hipertensivos, anti-depressivos), uso incorreto de lentes de contato, trauma ocular (queimaduras térmica e química), doenças reumatológicas, e outras doenças do sistema imunológico.

A Síndrome do Olho Seco é potencialmente séria, pois pode causar um processo inflamatório crônico, facilitando o aparecimento de lesões.

A Associação dos Portadores de Olho Seco (Apos), localizada em São Paulo, é uma ONG independente que fornece informações a a familiares e pacientes com Olho Seco. Mais informações no site www.apos.org.br.