Greenpeace promove ato em defesa da Amazônia durante entrega de prêmio

Yara Aquino , Agência Brasil

BRASÍLIA - Ativistas da organização ambientalista Greenpeace fizeram nesta terça-feira, em Paris, uma manifestação pedindo a preservação da Amazônia, durante a cerimônia na qual o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu um prêmio da Unesco.

Dois ativistas subiram ao palco da premiação segurando cada um uma faixa com a frase

- Lula, salve a Amazônia, salve o clima - escrita em inglês e português. Ao discursar, o presidente Lula comentou o episódio.

- O alerta desses jovens vale para todos nós, porque a Amazônia tem que ser realmente preservada e cuidada com muito carinho.

Lula falou sobre a crise financeira internacional, afirmando que as economias mais pobres são as que mais sentem os efeitos. Ele ainda criticou o nacionalismo protencionista adotado por países em razão da crise.

- Os imigrantes veem sua situação piorar a cada dia com o recrudescimento da xenofobia nos países ricos. Não é substituindo o conservadorismo fracassado por um nacionalismo protencionista que vamos sair dessa crise. É a atuação conjunta e o esforço coordenado que surgirão efeito.

Lula recebeu da Unesco o Prêmio Félix Houphouët-Boigny pela Busca da Paz. O presidente foi escolhido por sua atuação em ações em busca da paz, da democracia e da erradicação da pobreza.

Durante o discurso, o presidente agradeceu o prêmio e lembrou parde de sua trajetória.

- Lutei nas fábricas, nos espaços sindicais e na arena política de meu país. Em todos esse momentos, sem perder a combatividade, nunca renunciei à busca do entendimento, a construção de consensos e o fortalecimento da democracia.