Sexualidade: Temporão alerta para dados preocupantes

Jornal do Brasil

BRASÍLIA - O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, demonstrou preocupação com alguns dos dados revelados pela Pesquisa de Conhecimentos, Atitudes e Práticas da População Brasileira de 15 a 64 anos de idade (PCAP - 2008).

As pessoas estão se relacionamento mais com parceiros e parceiras casuais. E o Ministério da Saúde não pode fechar os olhos advertiu Temporão.

Ao comentar o estudo, o ministro afirmou que a pasta está trabalhando em redes de relacionamento para informar usuários sobre métodos de prevenção contra doenças sexualmente transmissíveis, tendo em vista o crescimento do número de brasileiros que conhecem parceiros por meio da internet. Para Temporão, os dados mostram que a população está bem-informada, mas que o problema está longe de ser resolvido :

Algumas coisas nos preocupam. Precisamos de estratégias articuladas disse, ao lembrar que o Brasil registra 33 mil novos casos de contaminação pelo vírus HIV a cada ano. O tratamento, apesar de absolutamente necessário, não resolve todos os problemas. Não podemos cair na banalizaçao da doença.

Gratuidade

Entre os pontos positivos, Temporão destacou que 33% da população usa preservativos fornecidos gratuitamente pelo governo. Segundo ele, as escolas são o segundo local de maior distribuição de camisinhas. Para o ministro, uma mudança no comportamento sexual depende de informação, tecnologia e também de opção pessoal.

Não é possível normatizar o desejo da sociedade avaliou o ministro, ao acrescentar que, quando o assunto é sexo, a atitude das pessoas faz a diferença . (Com agências)