Pesquisa de dimensões inéditas revela dados surpreendentes

Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - A Pesquisa de Conhecimentos, Atitudes e Práticas da População Brasileira de 15 a 64 anos de idade (PCAP - 2008), divulgada nesta quinta-feira pelo Ministério da Saúde, é a maior sondagem comportamental relacionada à vida sexual do brasileiro já produzida. Durante três meses, no fim de 2008, um batalhão de pesquisadores percorreu as cinco regiões do país e realizou 8 mil entrevistas com homens e mulheres, traçando um desenho inédito e aproximado de como o brasileiro se comporta entre quatro paredes.

Alguns dos dados revelados pela pesquisa chamam a atenção. Entre eles, a constatação de que 26,8% dos brasileiros mantiveram relações sexuais antes dos 15 anos. Entre os homens, este índice é ainda maior: 36,9% contra 17% entre as mulheres.

Outro dado que impressiona diz respeito ao impacto das novas tecnologias sobre a vida sexual do brasileiro. Segundo a pesquisa, 10,3% dos homens declararam que conheceram pelo menos uma parceira sexual pela internet nos últimos 12 meses. Entre as mulheres, esse percentual cai para 4,1%, o que mantém a média geral da população em 7,3%.

Homossexualidade

O caráter de ineditismo da pesquisa também é demonstrado pelos dados de comportamento homossexual entre os brasileiros. Entre os homens, 10% dos entrevistados declararam ter mantido, ao menos uma vez na vida, relação sexual com um parceiro do mesmo sexo. Entre as mulheres, esse percentual cai praticamente pela metade (5,2%). Juntando os dois grupos, o percentual de brasileiros que já manteve relação homossexual é de 7,6%.

As diferenças entre os homens e as mulheres também permanecem quando o assunto é frequência de sexo casual. Entre os entrevistados da população masculina, 13,2% tiveram mais que cinco parceiras casuais no período de um ano imediatamente anterior à data de realização da pesquisa. Já entre as mulheres, esse percentual cai para 4,1%. Entre a população em geral, o percentual é de 8,8%. De acordo com a pesquisa, no geral, 77% da população entrevistada são sexualmente ativos, sendo que 66% dois em cada três tiveram relações sexuais nos últimos 12 meses.