Chile tem terceira morte por gripe A (H1N1)

Agência ANSA

SANTIAGO - O Ministério da Saúde do Chile confirmou hoje a terceira morte ocorrida no país em consequência da gripe A (H1N1).

A vítima é Oscar Jiménez, de 40 anos, que estava internado em um hospital de Santiago desde 31 de maio e faleceu nesta madrugada devido a complicações respiratórias.

O ministro da Saúde, Álvaro Erazo garantiu que, sob o ponto de vista médico, foram tomadas todas as providências para tentar impedir sua morte.

Jiménez vinha sendo tratado em um centro médico de Puerto Montt, a 1.050 quilômetros da capital, e foi transferido para Santiago em um avião equipado especialmente.

A terceira vítima fatal da doença no Chile era mantida conectada a um aparelho de oxigênio, devido à gravidade de seu estado de saúde.

- Seguindo as orientações da Organização Mundial da Saúde [OMS], estamos melhorando as condições de tratamento, a partir da experiência de outros países e também do nosso - disse Erazo.

O último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde chileno indica que o país registra 3.125 casos da gripe - é o mais atingido na América do Sul.

De acordo com a OMS, o vírus A (H1N1) já infectou 35.928 pessoas em 76 países. O número de mortes chega 163. No Brasil, são 79 os casos confirmados.