Aviso em maços fez 48% dos fumantes pensarem em largar o vício

Vitor Abdala, Agência Brasil

RIO DE JANEIRO - Estudo divulgado nesta quarta-feira pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca) mostra que quase metade dos fumantes no Brasil (48,2%) se sentiu propensa a deixar de fumar por causa das advertências visuais nos maços de cigarro. O levantamento também revela que 39% dos fumantes disseram que as imagens nas embalagens impediram que eles pegassem um cigarro quando estavam prestes a fumar.

Os dados são parciais e constam de pesquisa que está sendo realizada pelo The International Tobacco Control Policy Evaluation Project (ITC) em 21 países. No Brasil, o estudo está sendo feito nas cidades do Rio de Janeiro, de São Paulo e Porto Alegre, onde serão entrevistadas 1,8 mil pessoas, entre fumantes e não fumantes. Do total, 700 já foram ouvidas na primeira fase da pesquisa.

As advertências nos maços de cigarro trazem imagens e frases que mostram o impacto do cigarro na saúde. Elas foram adotadas no Brasil em 2002, por determinação do Ministério da Saúde.