Gripe suína é utilizada em mecanismos de busca para espalhar malware

JB Online

SÃO PAULO - O surto de gripe suína que surgiu nas últimas semanas está deixando o mundo inteiro em estado de alerta, não só por pessoas infectadas ou com suspeita, mas também com ataques de hackers que se aproveitam do momento para espalhar malwares.

A rede Websense Security Labs detectou que alguns sites utilizam como a gripe suína como tema a fim de espalhar malwares pela Web. Curiosamente, estes endereços detectados são classificados como sites que redirecionam o usuário para outro endereço malicioso, ao ser acessado por meio de mecanismos de busca. Os mais visados são o Google, Yahoo e AOL. Ao pesquisar gripe suína , sites maliciosos são mostrados no top 5 de cada busca.

- Este é mais uma vez um assunto recorrente, com respeito ao uso de temas atuais da mídia e que trazem atenção ou preocupação geral, para atrair pessoas desatentas para acesso a conteúdo malicioso - explica Marcos Prado, responsável por canais da Websense para a América do Sul e Caribe.

O endereço para o qual o usuário é redirecionado é típico de um site malicioso: primeiro surge uma caixa de diálogo que pergunta ao usuário se deseja instalar um codec para assistir um vídeo, após o ok o codec é Trojan (cavalo-de-tróia).

Estes sites se utilizam de temas considerados factuais para atrair mais usuários e suspeitamos que os hackers possam utilizar técnicas mais avançadas de SEO (Search Engine Optimization ou em português: Otimização de Sites) para infectar mais computadores nos próximos ataques.