UFRJ inaugura laboratório para agilizar exploração de petróleo

Agência Brasil

RIO DE JANEIRO - O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, afirmou que o novo laboratório de corrosão e soldagem, inaugurado na quinta na Universidade Federal no Rio de Janeiro (UFRJ), terá papel essencial nos testes de exploração do petróleo da camada pré-sal. Os testes de extração no megacampo petrolífero de Tupi, que tem grande reserva de óleo na camada geológica, começam nesta sexta-feira.

- Já agora para o teste de longa duração, nós estamos fazendo alguns ensaios, aqui neste laboratório, para responder algumas perguntas que nós temos sobre o que está começando amanhã lá em Tupi - disse Gabrielli.

O Laboratório de Ensaios Não-Destrutivos, Corrosão e Soldagem funciona no Instituto de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe) da UFRJ é fruto de um investimento de R$ 40 milhões da Petrobras e do Fundo CT-Petro da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Um dos objetivos principais do laboratório é o de fazer testes de corrosão e soldagem em equipamentos e materiais usados na exploração petrolífera. A unidade também funcionará como um centro de treinamento de pessoal e de novas pesquisas.

O presidente da Petrobras esperar que o laboratório dê uma contribuição para o avanço tecnológico e científico do país. Já o presidente Lula, que participou da inauguração, usou o exemplo do Coppe e do novo laboratório para dizer que os cientistas precisam desengavetar seus estudos acadêmicos e se aproximar das empresas, para transformar as pesquisas em produtos que possam ser consumidos e utilizados pelos brasileiros.