China bloqueia acesso ao YouTube

Jornal do Brasil

CHINA - A China não tem medo da Internet, fez questão de deixar claro o ministro das Relações Exteriores Qin Gang nesta terça-feira, mesmo que o acesso ao popular site de compartilhamento de vídeos, YouTube, esteja aparentemente bloqueado.

O site de vídeos está indisponível desde segunda-feira passada aos usuários na China, que filtra na internet o conteúdo crítico ao governo do Partido Comunista.

Muitos têm a falsa impressão de que o governo chinês teme a internet. Na verdade é justamente o oposto ressaltou Qin à imprensa.

O acesso ao YouTube, sobre o qual o ministro não soube falar, foi bloqueado no início de março, mês de aniversário de um ano dos protestos difundidos pelos tibetanos contra o domínio chinês.

O governo chinês iniciou cerco à internet em janeiro, quando o acesso a centenas de sites chineses, ao serviço de um blog popular e a sites tibetanos foi impedido.