Atividade física reduz mortalidade entre homens com mais de 50 anos

JB Online

RIO DE JANEIRO - Iniciar uma vida saudável, com alimentação balanceada e prática de

atividades físicas, é sempre o quanto antes melhor. Mas para quem já passou dos 50 e resolveu começar agora, não há nada perdido. Segundo um estudo

publicado este mês pelo British Medical Journal, homens que começam atividade física regular após os 50 podem reduzir o risco de mortalidade na mesma proporção daqueles que já vinham praticando atividades físicas constantes.

O professor de educação física e personal trainer Fernando Beja,

especializado em fisiologia do exercício, diz que a atividade física acaba funcionando como medicina preventiva. Segundo ele, para os cardíacos, por exemplo, praticar algum tipo de exercício melhora as funções cardiorespiratórias.

- Uma corrida leve de 10 minutos, três vezes por semana, pode ser melhor do que caminhada diária de 1 hora - avalia.

No entanto ele faz uma alerta: acima dos 30 anos é imprescindível buscar um médico para avaliação.

A geriatra e gerontóloga do Hospital Balbino, Lenita Sampaio, explica que O idoso sedentário fica com maior deficiência na circulação, aumentando o risco de AVC e problemas relacionados ao coração. Com o avanço da idade, há uma diminuição do acúmulo de água no corpo, e sem exercícios, a saúde fica bastante debilitada.

- Segundo a médica, idosos que praticam atividade física adequada conseguem diminuir a incidência de doenças como osteoporose, câncer, trombose e até mesmo, morte súbita.

A pesquisa avaliou ainda que a redução da mortalidade em homens de meia idade que começaram a se exercitar depois dos 50 era parecida com aqueles que haviam parado de fumar.