Equipamento 3D registra múmia em sarcófago lacrado

Portal Terra

NOVA YORK - Pesquisadores americanos finalmente conseguiram identificar uma múmia que esteve lacrada em seu sarcófago por mais de três mil anos. A visualização foi possível graças a um equipamento de tomografia computadorizada em 3D, que foi inicialmente desenvolvido para ajudar no diagnóstico e tratamento de pacientes.

Por mais de 80 anos, os pesquisadores do Museu Oriental da Universidade de Chicago mantiveram a urna fechada com medo que o objeto arqueológico fosse danificado. O cadáver preservado pertence a uma mulher e seria, segundo os especialistas, da sacerdotisa egípcia Meresamun, que viveu em um templo de Tebas em 800 a.C..

A tecnologia permitiu uma análise detalhada do corpo da múmia, apesar dele estar envolto em várias camadas de bandagens de linho. Os cientistas acreditam que agora podem obter pistas sobre a vida da sacerdotisa e qual teria sido sua importância.

O aparelho que capta imagens tridimensionais foi desenvolvido pela empresa holandesa Philips.

Com informações da Philips

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais