Greenpeace diz que comprou terreno em local de pista de Heathrow

REUTERS

LONDRES - O Greenpeace anunciou que comprou um terreno no local proposto para a terceira pista de Heathrow, em Londres, na tentativa de impedir os planos de expansão do aeroporto. O anúncio do Greenpeace vem no momento em que ministros estão perto de aprovar a expansão, que custaria 9 bilhões de libras. A decisão deve ser tomada antes do fim do mês.

O Greenpeace pretende dividir a terra em milhares de pequenos lotes, cada um com um dono diferente, além de construir redes de túneis ao longo do terreno.

A atriz Emma Thompson e o comediante Alastait McGowan estão entre as pessoas que assinaram a escritura na última sexta-feira, segundo o Greenpeace.

John Sauven, diretor do Greenpeace, disse em um comunicado: 'como os novos donos do terreno onde o governo planeja construir a pista, vamos resistir a todas as tentativas de compra compulsória e representar milhões de pessoas ao redor do mundo em qualquer sindicância'.

Em um comunicado em resposta ao anúncio do Greenpeace, a BBA, operadora do aeroporto e unidade da espanhola Grupo Ferrovial, disse: 'até que o governo tome uma decisão, as perguntas sobre questões legais ou potenciais compras de propriedades são puramente hipotéticas'.

- A BAA já montou esquemas para lidar com questões difíceis relacionadas aos moradores locais e ao processo de expansão. Temos o compromisso de trabalhar com a comunidade - disse.