Inpe e instituto francês de pesquisa firmam acordo na área espacial

JB Online

RIO - Por ocasião da visita do presidente francês Nicolas Sarkozy ao Brasil, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (npe/MCT) e o Institut de Recherche por le Développement (IRD) firmaram nesta terça-feira, no Rio de Janeiro, Memorando de Entendimento para ampliar e aprimorar a cooperação mútua em áreas específicas da ciência, tecnologia e inovação espaciais.

Gilberto Câmara, diretor do Inpe, e Michel Laurent, e do IRD, participaram da solenidade na qual os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Nicolas Sarkozy assinaram acordos bilaterais.

Em breve, por meio de suas estações de sensoriamento remoto instaladas em Cuiabá (MT) e Cayenne, na Guiana Francesa, Inpe e IRD disponibilizarão imagens dos satélites Cbers, Spot e Envisat para o desenvolvimento de pesquisas na área de monitoramento de florestas tropicais.

O memorando firmado entre o Inpe e o IRD pretende promover o acesso livre a dados de satélites; ampliar o conhecimento científico e a capacitação com o intercâmbio de estudantes, pesquisadores e técnicos; e cooperar, no interesse comum, para compreender e solucionar problemas sobre o uso do sensoriamento remoto para o desenvolvimento sustentável e pacífico.

Também é objetivo aprofundar a compreensão mútua de questões científicas, econômicas e sociais nas seguintes áreas: impacto da degradação do meio ambiente na epidemiologia; monitoramento e avaliação das mudanças de cobertura terrestre; gerenciamento de recursos naturais e diversidade biológica; modelagem e monitoramento hidrológico; planejamento urbano; adaptação da sociedade às mudanças climáticas; gerenciamento integrado da zona costeira; gerenciamento sustentável das florestas; construção de bancos de dados para apoio a convenções internacionais sobre meio ambiente;e impacto das atividades humanas sobre o clima.

Para isso, os dois institutos devem promover a compatibilidade nos processos de coleta, análise, arquivamento e disseminação de informações ambientais, para que os dados possam ser facilmente acessados, analisados e integrados.