Novas imagens mostram interior de tumbas egípcias

Portal Terra

CAIRO - O Egito divulgou nesta segunda-feira novas imagens que exibem o interior das duas tumbas de mais de 4 mil anos que foram encontradas dentro do complexo funerário de Saqara, situado a cerca de 30 km ao sul do Cairo. O anúncio oficial da descoberta das tumbas foi realizado pelas autoridades do país neste domingo.

Os túmulos de rocha foram construídos para altos funcionário da época: uma cantora e um responsável da administração do rei Unas, o último da V dinastia. No local onde estão as sepulturas, ficava no passado a necrópole de Menfis - mais importante centro urbano dos egípcios.

Para o principal arqueólogo do Egito, Zahi Hawass, a antiga necrópole do sul do Cairo é maior do que se pensava. "O achado representa o início de um grande cemitério", explicou. Segundo ele, as tumbas indicam a existência de uma necrópole ainda maior de Saqara, a apenas 19 km ao sul da capital egípcia.

Os sepulcros, esculpidos na pedra e com hieróglifos no exterior, estão cerca de 400 m ao sudoeste da famosa pirâmide de Zoser. Uma das tumbas mede 1 m de altura e 2,5 m de comprimento, com uma descrição na entrada sobre o homem para o qual foi construída, chamado Yaamat. A segunda tumba é duas vezes maior e inclui inscrições e a imagem de uma mulher sentada. As autoridades ainda não especificaram se as múmias dos falecidos foram encontradas no interior.

Aidan Dodson, pesquisador do Departamento de Arqueologia e Antropologia da Universidade de Bristol, na Inglaterra, também acredita que a necrópole possa ser maior ainda. "As zonas em branco dos mapas de Saqara não estão em branco. Simplesmente os arqueólogos ainda não escavaram nessas regiões", analisou Dodson, que também participa das expedições.

Saqara

Há 150 anos a zona de Saqara é explorada. Desde então, novas pirâmides, tumbas e complexos funerários foram achados, a maioria pertencentes ao Antigo Reino, mas incluindo elementos da época romana.

Apesar do longo período de escavações, os novos descobrimentos são anunciados constantemente. Em novembro, o arqueólogo Zahi Hawass registrou a existência de uma nova pirâmide, a de número 118 no Egito e de número 12 em Saqara.