Placa de gelo gigante pode se desprender da Antártida

Portal Terra

BERLIM - A ESA, agência espacial européia, divulgou em seu site que novas rachaduras identificadas na superfície da geleira de Wilkins poderiam provocar a ruptura da camada que ainda impede a grande massa polar de se desprender da Antártida.

A agência divulgou uma imagem em cores, captada pelo satélite Envisat no dia 26 de novembro, que mostra a extensão alcançada pelas fissuras. Uma espécie de ponte ainda une a plataforma glacial com as ilhas de Sharko e Latady. Na década de 1990, a estrutura começou a se reduzir de forma preocupante, diferente da estabilidade em que se encontrava nos 100 anos anteriores.

Os pesquisadores observaram que as novas aberturas, ao leste da ilha Latady, parecem estar se movendo em direção ao norte. Segundo os cientistas da Universidade de Münster e da Universidade de Bonn, ambas na Alemanha, as fendas se somam às que existiam anteriormente (na foto, cor azul) e poderiam romper o pedaço de gelo que ainda mantém a ponte estável, evitando que ela se quebre.

Em fevereiro desse ano, um enorme iceberg com 400 km² se desprendeu da geleira de Wilkins, reduzindo a massa de gelo que unia a plataforma às ilhas em um pedaço de apenas 6 km de largura. Outro iceberg com 160 km² também se soltou em maio, diminuindo a geleira para 2,7 km.

Nos últimos 50 anos, a temperatura na Antártida subiu cerca de 2,5°C.