Pesquisa: águas polares são mais ricas do que as tropicais

Portal Terra

LONDRES - Os mares que cercam os arquipélagos nas extremidades da Península Antártica são mais ricas em vida animal do que o Arquipélago de Galápagos, afirmaram pesquisadores. Suas descobertas confrontam a idéia de que regiões tropicais são mais ricas em espécies que os pólos. As informações são do The Guardian.

De acordo com um estudo publicado nesta terça-feira no Journal of Biogeography, os mares dos pólos contém uma variedade imensa de vida, refutando a idéia de que águas polares têm uma fauna pobre.

- Existe a idéia de que os trópicos são mais ricos em vida, as regiões polares são pobres e as latitudes médias se encontram em um meio-termo - afirmou o pesquisador britânico David Barnes, responsável pelo estudo, que faz parte do censo internacional de vida marinha.

- Esta é a primeira vez que tivemos a oportunidade de observar a fauna de um arquipélago polar - e o ambiente não está nem perto de ser pobre em variedade de espécies - garantiu Barnes.

O estudioso disse que o objetivo da pesquisa era estabelecer uma relação entre as mudanças na biodiversidade e o aquecimento global.

- Esta pesquisa é feita na parte do mundo onde a temperatura aumenta mais rapidamente - disse.

A península Antártica sofreu um aquecimento de 3ºC nos últimos 50 anos.

- Se você não sabe que tipo de vida existe lá, não poderá detectar que espécies estão sendo afetadas, ou mesmo migrando - explicou o pesquisador.

O levantamento registrou 1.224 espécies em 50 classes biológicas diferentes. Os pesquisadores descobriram cinco novas espécies e um gênero diferentes - uma categoria acima das espécies, até então desconhecida pela ciência.

Barnes, que mergulhou em diversos lugares do mundo, afirmou que, embaixo d'água, a vista é espetacular.

- Não lembro de ter estado em algum lugar onde pude ver tantos animais, de diversas categorias, em um só local - disse.