ONU recomenda diagnóstico precoce em bebês expostos ao HIV

Agência AFP

NOVA YORK - Um diagnóstico sistemático de Aids nos recém-nascidos expostos à doença permitiria salvar inúmeras vidas, de acordo com um relatório divulgado nesta segunda-feira por quatro agências das Nações Unidas.

- Um diagnóstico e tratamento precoces podem melhorar grandemente as possibilidades de sobreviver dos recém-nascidos expostos ao HIV, vírus da Aids - indica o documento.

Redigido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), pela Organização Mundial de Saúde (OMS), pela OnuAids e pelo Fundo da ONU para a População, o texto foi apresentado em Nova York por ocasião do Dia Mundial da Aids.

- Na falta de um tratamento apropriado, metade das crianças infectadas por HIV morrerá de uma causa ligada ao HIV antes de seu segundo aniversário - alertou a diretora do Unicef Ann Veneman, citada no relatório. - As taxas de sobrevivência aumentaram 75% nos recém-nascidos soropositivos quando são diagnosticados e tratados antes que completem 12 semanas - ressaltou Veneman.

Em 2007, os testes para HIV foram aplicados em menos de 10% dos recém-nascidos de mães soropositivas antes da idade de dois meses, condenou o texto.