Chineses debatem vício em Internet

Portal Terra

PEQUIM - O vício em Internet não é novidade para ninguém, mas agora a China comentou seus esforços para oficializar o tema como doença tão problemática quanto o vício em apostas ou álcool.

Até o momento o problema não era diagnosticado oficialmente como doença, apenas como mau hábito. A China é o primeiro país a fazê-lo depois de afirmar que 10% da juventude da nação está viciada na Internet, noticiou o site TechRadar.

Um estudo mais recente, conduzido pela InterActiveCorp, afirma que o número de menores de 18 anos viciados é de 42%, grande parte por conta dos chamados MMO, jogos online que contam com a participação de um grande número de jogadores simultaneamente.

Segundo o site chinês Xinhua, a definição do diagnóstico inclui necessidade de voltar a se conectar, estresse mental ou físico, irritação, dificuldade para se concentrar e dormir.

O estudo que levou à definição analisou 1,3 mil usuários problemáticos de computador e classifica como viciado aquele que passa ao menos seis horas do dia online e mostrou pelo menos um desses sintomas nos últimos três meses.

As autoridades chinesas publicarão em 2009 um manual a respeito da oficialização do vício em Internet, sendo que o especialista Tao Ran acredita que 8% dos viciados podem ser curados com tratamento de três meses.