Painel de cancerologistas lança advertência sobre celulares

Gazeta Mercantil

NOVA YORK - Um painel internacional de cancerologistas advertiu nesta quinta-feira sobre um possível dano que os celulares podem causar à saúde dos usuários, especialmente as crianças, e recomendou que sejam adotadas medidas de precaução.

Encabeçado pelo professor Ronald Herberman da Universidade de Pittsburg, o painel inclui principalmente cancerologistas dos Estados Unidos e da França que preferem não se pronunciar em definitivo sobre o tema, mas recomendam prudência.

- Os campos eletromagnéticos gerados pelos telefones celulares deveriam ser considerados um risco potencial para a saúde - advertem os especialistas, em mensagem publicada por essa universidade da Pensilvânia.

- Não se passou tempo suficiente para termos dados conclusivos sobre os efeitos biológicos dos celulares e outros telefones sem fio que hoje em dia são universais - indica o memorando.

Entre as medidas recomendadas figuram não deixar que as crianças usem celular, salvo em casos de emergência, e manter os aparelhos o mais longe possível do corpo.

Segundo os especialistas, existem provas cada vez mais importantes de que é preciso reduzir a exposição ao celular enquanto prosseguem as pesquisas. Outros especialistas, no entanto, acham que não há riscos.

- As crianças são mais vulneráveis aos campos eletromagnéticos por causa do tamanho menor de seu cérebro e seus tecidos cerebrais mais frágeis.

Os médicos acham que a indústria da telefonia deveria assumir sua responsabilidade, como providenciar aparelhos que ofereçam menores riscos.