Vaticano considera 'monstruosidade' a criação de embriões híbridos

Agência AFP

CIDADE DO VATICANO - O Vaticano considerou nesta terça-feira uma 'monstruosidade' a aprovação por parte dos parlamentares britânicos da utilização de embriões híbridos, criados mediante a introdução de DNA humano em óvulos de animais.

O presidente da Academia Pontifícia para a Vida, monsenhor Elio Sgreccia, considerou, em declarações à Rádio Vaticano, que esses tipos de pesquisas "são graves do ponto de vista ético".

- Cada vez que a barreira homem-animal é quebrada, tivemos consequências muito graves, ainda que involuntárias - afirmou.

Monsenhor Sgreccia acredita que a idéia de ajudar a encontrar remédios para doenças genéticas como o Alzheimer ou o mal de Parkinson a partir de embriões híbridos "não tem fundamento".

- É uma mentira midiática sem base científica - acusou.

Os deputados britânicos aprovaram na segunda-feira a utilização de embriões híbridos para fins exclusivamente científicos; sua implantação no útero de uma mulher é proibida.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais