Descoberto método para diagnóstico precoce de câncer de brônquios

Agência EFE

GENEBRA - Cientistas de um centro de pesquisa suíço descobriram um método que permite o diagnóstico precoce do câncer de brônquios - a partir de onde se desenvolve a maioria de casos de câncer de pulmão -, o mais freqüente no mundo, principalmente na Europa e nos Estados Unidos. O Fundo Nacional da Suíça, instituição que apóia a pesquisa, anunciou hoje que o novo método foi denominado endoscopia por autofluorescência e sua vantagem é que é duas vezes mais sensível que a endoscopia clássica com luz branca.

Este trabalho científico foi realizado por uma equipe de pesquisadores da Escola Federal Politécnica de Lausanne, dirigida pelo professor Hubert van den Bergh. Iniciado no final da década de 80, seu resultado está agora disponível no mercado.

Sua importância está na antecipação de diagnóstico e tratamento do câncer de brônquios. Descoberta em seu estágio inicial, a taxa de mortalidade da doença é de apenas 10%.

Mas se o diagnóstico demorar cinco anos para ser feito, esse índice sobe para 80%.

A equipe do professor Van den Bergh partiu da constatação de que os tecidos bronquiais saudáveis emitem naturalmente uma luz fluorescente quando são submetidos a raios de comprimento de onda específica, muito mais intensa do que quando se trata de tecidos que apresentam lesões cancerosas.

Assim, o contraste permite localizar visualmente as lesões durante uma endoscopia, um método que poderia parecer simples, mas que na verdade é altamente complexo e que precisou de muitos anos de trabalho, indicaram os pesquisadores.

Estudos clínicos realizados no Hospital Cantonal de Vaud confirmaram este método, que permite detectar duas vezes mais lesões cancerosas do que com a luz branca clássica, ao mesmo tempo em que garante não errar o diagnóstico da doença.

Atualmente, o método foi industrializado e centenas de aparelhos já foram comprados.