Pipoca de microondas pode causar câncer de pulmão

REUTERS

REDAÇÃO CENTRAL - Um produto químico aromatizante utilizado na preparação pipoca, o diacetyl, pode causar câncer de pulmão e nas vias aéreas em ratos, divulgaram especialistas do governo americano nesta quinta-feira.

Ratos que inalaram vapor de diacetyl, um aromatizante sabor de manteiga, por três meses desenvolveram uma inflamação linfocítica dos bronquíolos, afirmou a equipe do Instituto Nacional de Saúde americano.

A inflamação pode se tornar uma bronquiolite destrutiva, chamada "pulmão de pipoca", uma doença rara e debilitante vista em trabalhadores que trabalham no empacotamento de pipocas de microondas e em pelo menos um consumidor.

- Este é um dos primeiros estudos que avaliam a toxicidade do diacetyl em níveis significativos para a saúde humana - afirmou Daniel Morgan, pesquisador que integrou o estudo.

De acordo com a pesquisa publicada na revista Toxicological Sciences, os pesquisadores disseram que a exposição dos trabalhadores ao diacetyl no ambiente de trabalho contribui para o desenvolvimento da bronquiolite destrutiva.

A doença, de tratamento difícil, causa sintomas como tosse e falta de ar, e piora de forma constante, de acordo com centros de controle e prevenção de doenças americanos.

O FDA, que regula a venda de remedies e alimentos, disse em setembro de 2007 que estava investigando o caso de um homem que teve uma doença mortal após comer várias porções de pipocas de microondas por muitos dias.