Angra 1 retoma operações após princípio de incêndio em gerador

JB Online

RIO - Depois de um dia de paralisação, a usina nuclear de Angra 1, em Angra dos Reis (RJ), será religada ainda esta tarde. A usina deixou de operar à 0h36 de ontem por causa de um princípio de incêndio no isolamento térmico de uma peça que provocou a formação de faíscas no contato entre uma parte metálica e o eixo da turbina de um gerador.

Segundo o superintendente de Angra 1, Jorge Luiz de Rezende, o incêndio foi logo debelado e não causou danos à usina. Ele informou, no entanto, que a demora ocorreu por causa do procedimento adotado para desarmar a unidade, cerca de uma hora e meia.

De acordo com Rezende, foram então feitas inspeções para constatar se houve algum dano à peça afetada. Os técnicos passaram a se preparar então para religar a usina ao sistema, procedimento iniciado às 3h de hoje.

Angra 1 tem capacidade para gerar 657 megawatts de energia por dia, mas, no momento em que parou as atividades, gerava 520 megawatts. Juntas, as usinas de Angra 1 e Angra 2 têm capacidade de suprir 50% da demanda do Estado do Rio de Janeiro. Rezende descartou ainda qualquer problema no abastecimento de energia do Estado. - No horário de maior consumo hoje, deveremos estar suprindo o setor elétrico - afirmou.

Por meio da assessoria de imprensa, o Operador Nacional do Sistema (ONS) informou que nenhuma operação de emergência foi montada por causa da paralisação de Angra 1. Isso porque, segundo o ONS, existe sobra constante de energia no sistema elétrico.

Com informações da Agência Brasil

Agência Brasil