Jacarta negocia devolução de relíquia arqueológica

Agência EFE

JACARTA - A Indonésia negocia a devolução de uma relíquia arqueológica de mais de mil anos que foi tirada do país pelos britânicos no século XIX e que atualmente se encontra em uma coleção particular na Escócia.

Trata-se da chamada pedra 'Sangguran', uma coluna do século X que pesa mais de quatro toneladas e que possui inscrições com caracteres na antiga língua da ilha de Java, informou hoje a agência oficial "Antara'.

A relíquia foi extraída em 1812 pelo colonialista britânico Sir Thomas Stamford Raffles de sua localização original, nas cercanias da atual cidade de Malang, ao leste da capital, segundo um porta-voz do Ministério da Cultura indonésio.

Raffles, fundador de Cingapura e que de 1811 a 1816 administrou partes de Java e da ilha de Sumatra, entregou a pedra a Lorde Minto, então vice-rei da Índia, que a levou à Escócia natal.

Sua família ainda está em posse da relíquia arqueológica, quase dois séculos depois.

Apesar de normalmente não pagar por objetos que foram retirados de seu território quando este estava sob domínio colonial, o Ministério da Cultura indonésio assegurou que desta vez está disposto a assumir as despesas de transporte e compensação à família de Minto.

Centenas de relíquias dos reinos hindus e budistas do arquipélago foram saqueadas durante os períodos coloniais do Reino Unido, Holanda e Portugal, que durante quase 500 anos controlaram em diferentes momentos partes do território hoje unificado da Indonésia.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais