Porca transgênica fosforescente dá à luz 2 leitões que também brilham

Agência EFE

PEQUIM - Uma porca transgênica com várias partes de seu corpo fosforescentes deu à luz dois leitões que herdaram esta característica após o cruzamento com um macho comum, anunciou nesta quarta-feira o responsável da pesquisa, elaborada por uma universidade da província chinesa de Heilongjiang.

As patas, os focinhos e as línguas dos dois leitões, que fazem parte de uma ninhada de onze, brilham no escuro, assim como ocorre com sua mãe, explicou à Agência Efe Liu Zhonghua, diretor da pesquisa realizada na Universidade de Agricultura Nordeste.

- Isto significa que a tecnologia para reproduzir porcos transgênicos através da transferência nuclear somática (transferência de material genético de uma célula a um óvulo) amadureceu - acrescentou.

O experimento começou no final de 2006, quando os cientistas criaram três porcos, entre eles a mãe dos filhotes, com partes de seu corpo capazes de brilhar no escuro.

Para isso, eles injetaram nos embriões uma proteína procedente de medusas, uma das poucas espécies fosforescentes do reino animal.

Segundo Liu, o nascimento demonstra que os animais transgênicos "são normais', pois se reproduzem e transmitem o gene implantado geneticamente a seus descendentes.

Isto terá uma aplicação prática, primeiro na própria espécie, pois permitirá criar porcos 'com uma carne mais nutritiva'.

Mas também representa grandes esperanças para o ser humano no campo dos transplantes ou da resistência às doenças, segundo o cientista.

A China defende a pesquisa da tecnologia transgênica porque acredita que, no caso das espécies vegetais, pode ajudar a garantir a provisão alimentar, e nos animais, a lutar contra doenças humanas hereditárias.