Pequena empresa de óculos chinesa derrota Bill Gates

Agência EFE

PEQUIM - Uma pequena empresa de óculos do sudeste da China venceu uma disputa com o gigante americano de software Microsoft, o que a permitirá vender na China óculos com a marca 'Windows', segundo informou a imprensa estatal. Cinco anos após iniciada a disputa, a Administração Estatal de Indústria e Comércio deu razão à empresa chinesa, fundada em 2001 e que primeiro figurou no registro de marcas com seu nome mandarim "Shichuang" ("Janela"), mas a partir de agora também poderá usar sua versão inglesa, informou a agência 'Xinhua'.

Além disso, em virtude da decisão tomada pelas autoridades, a empresa presidida por Bill Gates não poderia, em um caso hipotético e pouco provável, tentar vender óculos ou outros produtos oculares com o nome do Windows. A empresa chinesa, com sede na cidade de Ningbo (província de Zhejiang), solicitou ao órgão estatal de marcas permissão para produzir e vender óculos com o nome do Windows por volta do ano 2003, e pouco depois recebeu um comunicado da Microsoft pedindo-lhe que se abstivesse disso.

A circular, assinada por advogados da Microsoft em Hong Kong, argumentava que os óculos Windows 'prejudicariam os direitos da marca' do gigante do software. A representante legal da firma chinesa, Wang Ping, respondeu a Microsoft que ao se tratar de setores comercialmente diferentes, não haveria tal prejuízo, por isso que apelou ao escritório de marcas, que cinco anos depois decidiu a seu favor. A vitória da firma chinesa, que muitos na China achavam pouco provável, é "um fato muito significativo para as marcas" de cidades como Ningbo, um dos principais portos comerciais e industriais da China, segundo disseram representantes empresariais dessa localidade. O site da companhia chinesa continua citando por enquanto só seu nome chinês, embora sua URL seja www.nbwindows.com.