China fecha 51 sites com anúncios ilegais de afrodisíacos

Agência EFE

PEQUIM - As autoridades chinesas ordenaram o fechamento de 51 sites, após considerar que eles continham anúncios ilegais de afrodisíacos, informou nesta quarta-feira o Ministério de Indústria da Informação. Os inspetores acharam anúncios "sexualmente sugestivos" de remédios e suplementos para a saúde relacionados com o sexo, explicou um funcionário do Ministério, em declarações à agência Xinhua. O funcionário não revelou as multas que serão aplicadas aos sites. Mas recomendou que as redes locais publiquem as leis sobre remédios ilegais e promovam a "autodisciplina".