Londres: tesouros naturais têm exibição permanente

Agência JB

LONDRES - O Museu de História Natural de Londres inaugurou uma nova ala permanente que vai reunir alguns dos mais raros e valiosos tesouros naturais do mundo, entre eles meteoritos, pedras preciosas, cristais e metais.

O curador da galeria, batizada de The Vault ("o cofre", em tradução livre), disse que as peças em exposição foram escolhidas por "sua beleza, raridade e história". Alguns dos destaques são uma enorme pepita de ouro, um meteorito de Marte e a coleção Aurora, que tem 267 diamantes coloridos de 45 quilates e foi emprestada ao Museu por colecionadores particulares.

- Pedras como estas não foram feitas para ficarem imprisionadas num cofre subterrâneo escuro para o deleite passageiro de poucos olhos - diz Alan Bronstein, um dos donos da coleção.

Os diamantes da Aurora têm doze cores diferentes, que vão do vermelho sangue ao verde esmeralda. A equipe por trás na nova galeria disse que havia histórias fascinantes por trás dos tesouros em exposição.

A ametista Heron Allen, por exemplo, pertence ao acervo do museu desde 1944 e o dono na época fez um alerta: a pedra era amaldiçoada e traria azar para qualquer um a quem pertencesse. Já o raro meteorito Nakhla, de Marte, caiu no Egito em 1911, depois de viajar pelo espaço por milhões de anos.

- Cada peça tem uma ótima narrativa - seja ela científica, cultural ou histórica - explica o curador Alan Hart.

Hart disse que é impossível estimar o valor das peças em exposição no Vault.

- Muitas delas são como trabalhos de arte da natureza. São simplesmente espetaculares. Alguns dos itens são tão raros que eles literalmente não têm preço, especialmente em termos de valor científico - disse.

(Com BBC Brasil)