Astronautas examinam possível problema em painel de energia

REUTERS

CABO CANAVERAL - Dois astronautas prepararam no domingo o deslocamento de parte da estrutura da Estação Espacial Internacional e encontraram indícios de possíveis problemas no mecanismo que faz girar um painel de captação de energia solar da estação orbital.

O astronauta Scott Parazynski, um dos mais experientes em caminhadas espaciais, e seu colega novato Dan Tani passaram seis horas fora da estação, na segunda de cinco saídas previstas durante os dez dias de missão do ônibus Discovery.

A principal tarefa deles era preparar uma estrutura de 18 toneladas para ser removida do topo da estação para uma de suas beiradas. Essa construção contém um par de painéis de energia em formato de asas, recolhidas atualmente como persianas. Elas serão reabertas em outro lado para alimentarem dois laboratórios que chegam a partir de setembro.

Durante a primeira saída desta missão, na sexta-feira, os astronautas instalaram o módulo italiano Harmony, que contém os encaixes para os futuros laboratórios Columbus (europeu) e Kibo (japonês).

No domingo, Tani também inspecionou uma enorme articulação mecânica, que gira outro par de painéis solares da estação de modo que eles possam buscar a luz solar.

Os engenheiros já vinham acompanhando uma ligeira vibração e uma perda energética anormal naquela junta, e esperavam que uma inspeção visual apontasse o defeito. Tani não viu nenhum parafuso frouxo, como suspeitavam alguns engenheiros da Nasa, mas notou aparas de metal sob a proteção antitérmica da peça, o que indica que de fato há algo errado. Ele vai encaminhar alguns pedaços do metal para análise na Terra.

Na terça-feira, os astronautas realizam uma manobra complicada: re-acoplar um terceiro par de 'asas' de energia solar na cauda da estrutura principal da estação, manejando a peça por meio de um braço mecânico, mas sem visão adequada.

A Nasa tem pressa para concluir as obras da Estação Espacial antes de aposentar seus ônibus espaciais, em 2010. Há outras 11 missões previstas para as obras, além de dois vôos para reabastecimento do complexo orbital e outro para a manutenção do telescópio espacial Hubble.

O Discovery partiu na terça-feira da Flórida, chegou dois dias depois à Estação e volta à Terra em 6 de novembro.