Cientista americano diz que está criando primeira vida artificial

Portal Terra

SAN DIEGO - O pesquisador americano Craig Venter, envolvido na corrida para decifrar o DNA, criou um cromossomo sintético com elementos químicos e diz que está pronto para anunciar a criação da primeira vida artificial produzida na Terra. As informações são do jornal britânico The Guardian.

O anúncio da criação, que é esperado em algumas semanas e pode ocorrer até mesmo na segunda-feira, durante o encontro anual no seu instituto científico em San Diego, na Califórnia, será um salto nas pesquisas de desenvolvimento de genomas.

Segundo a reportagem do The Guardian, a idéia de Venter provocará um intenso debate sobre a ética na criação de espécies e pode "abrir a porta para as novas fontes de energia e técnicas para combater o aquecimento global".

De acordo com o pesquisador, a criação seria "um passo filosófico muito importante na história das nossas espécies. Estamos partindo de 'ler' nosso código para habilidade de escrevê-lo. Isso nos dá uma hipotética habilidade de fazer coisas nunca antes contempladas".

O Guardian afirmou que uma equipe de 20 cientistas, escolhida por Verter e liderada pelo vencedor do prêmio Nobel Hamilton Smith, já construiu o cromossomo sintético, algo nunca antes alcançado. Com técnicas laboratoriais, os cientistas fizeram um cromossomo com 381 genes, que contém 580 mil pares na base genética.

A seqüencia de DNA é baseada na bactéria Mycoplasma genitalium, a qual a equipe reduziu aos elementos essenciais para a vida, eliminando uma quinta parte de sua composição genética.