Microsoft mudará Vista atendendo queixas do Google

REUTERS

WASHINGTON - A Microsoft concordou em modificar seu sistema operacional Vista em resposta a queixas de que sua função de busca em computador coloca em desvantagem o Google e outros potenciais concorrentes, o que poderia originar um novo processo antitruste contra a empresa. O anúncio foi feito pelo Departamento da Justiça e a Microsoft.

Sob um acordo com o departamento e com 17 secretários de justiça estaduais e do Distrito de Colúmbia, a Microsoft vai incluir no Vista uma opção que permite aos usuários selecionar seu programa padrão de busca em computador, para as máquinas equipadas com Windows.

A função, conhecida como "busca instantânea", permite que usuários do Windows façam buscas e obtenham uma lista de retornos que atendam ao termo de busca no disco rígido de suas máquinas.

O acordo foi tornado público como parte de um relatório conjunto que o Departamento da Justiça e a Microsoft apresentaram ao tribunal que supervisiona o cumprimento pela Microsoft do acordo judicial que encerrou, em 2002, um grande processo antitruste contra a empresa.

Como parte do acordo, um funcionário da Microsoft disse que a empresa também se comprometeu a inserir links na janela do browser Internet Explorer e no menu de navegação "Iniciar" para facilitar aos usuários o acesso ao serviço padrão de busca em máquina.

As mudanças serão introduzidas em uma atualização do software Windows Vista. A Microsoft anunciou antecipar que uma versão de teste do Vista Service Pack 1 esteja pronta antes do final do ano. Sob os termos do acordo, a Microsoft prometeu também oferecer informações técnicas adicionais a outros produtores de software, como o Google, a fim de otimizar o desempenho de seus serviços de busca em máquina no Vista.

"Essas retificações são um passo na direção certa, mas precisam ser ainda mais reforçadas a fim de oferecer aos consumidores maior acesso a provedores alternativos de busca em máquina", afirmou David Drummond, diretor jurídico do Google, em comunicado.

As mudanças derivam de uma queixa que o Google apresentou ao Departamento da Justiça em dezembro, na qual alegava que o recurso de busca em computador incluído no Vista não deixava espaço para aplicativos concorrentes.