ESA busca voluntários para viagem simulada a Marte

Agência AFP

LONDRES - A Agência Espacial Européia (ESA) está à procura de voluntários para uma das experiências mais duras na história da pesquisa espacial: uma viagem simulada a Marte, na qual seis "astronautas" ficarão 17 meses isolados na Terra.

A nave espacial simulada terá uma série de módulos ligados que ficarão no Instituto de Pesquisas de Moscou. Assim que suas portas forem fechadas, os voluntários perderão o contato direto com o mundo, tendo como único meio de comunicação com a Terra um rádio de ação retardada.

O grupo enfrentará emergências simuladas, fará trabalhos de rotina e desenvolverá experiências, além dos eventuais aborrecimentos da convivência em um espaço de 550 metros cúbicos. As comunicações da "nave" com o controle da missão e os familiares dos voluntários terão um retardo de até 40 minutos, o tempo que o sinal levaria de Marte à Terra.

A tripulação comerá basicamente alimentos reidratados, como os astronautas da Estação Espacial Internacional (ISS). O objetivo da experiência é analisar a reação dos tripulantes durante uma longa viagem para Marte. Quatro membros da "tripulação" serão russos e outros dois virão de países membros da ESA, disseram funcionários russos. No total, a agência européia está à procura de 12 voluntários europeus.

Uma prova de 105 dias deverá ser realizada em meados de 2008 e deverá preceder outro teste, de igual duração, antes da experiência principal, de 520 dias, no final de 2008 ou início de 2009. "O processo de seleção será similar ao dos astronautas da ESA, apenas com mais ênfase nos fatores psicológicos e de resistência ao estresse do que no aspecto físico", destaca a agência.

O pagamento será de 120 euros, cerca de US$ 158, diários. Os candidatos já podem preencher um formulário no site www.spaceflight.esa.int/CallforCandidates