Airbus diz que seu superjumbo salvará o planeta

REUTERS

PARIS - A Airbus tentou apresentar seu superjumbo A380 de uma maneira positiva em termos ecológicos, nesta terça-feira, alegando que o maior avião de passageiros do mundo poderia salvar o planeta. A pressão crescente pela produção de aviões menos poluentes é um dos assuntos mais discutidos no salão de aeronáutica de Paris, diante dos apelos públicos que o setor vem recebendo pela restrição das emissões de gases poluentes.

A indústria do transporte aéreo vem rebatendo as críticas com a afirmação de que os jatos estão longe de ser a pior causa de poluição. A pressão chegou a um pico durante uma reunião da Iata, a associação do setor de transporte aéreo, alguns dias atrás, quando executivos reconheceram estar perdendo a batalha das relações públicas e desafiaram as fabricantes de jatos a procurar soluções mais ecológicas.

Os principais executivos da Airbus começaram a se referir ao A380 como 'gigante gentil', na véspera da maior feira aeronáutica do mundo, esta semana, e distribuíram um relatório descrevendo os benefícios da silenciosa e eficiente aeronave de 555 passageiros para o meio ambiente.

Mas o chefe de vendas da Airbus, John Leahy, foi um passo além e deu a um trecho de sua apresentação o título 'salvando o planeta, um A380'. A Airbus alega que o A380 pode transportar mais passageiros, a maior distância e com maior eficiência energética do que qualquer modelo de transporte anterior, o que resulta em emissões menores de carbono por passageiro transportado.