Congresso desafia Bush e amplia pesquisa com células-tronco

REUTERS

WASHINGTON - Legisladores norte-americanos desafiaram nesta quinta-feira o presidente George W. Bush e deram aprovação final para uma lei que amplia a pesquisa com células-tronco embrionárias financiada pelo governo federal. A medida, entretanto, pode ser vetada pela Casa Branca.

Apesar da aprovação por 247 votos a favor e 176 contra, a Câmara dos Deputados não conseguiu a maioria de dois terços necessária para passar por cima do veto que o presidente prometeu à medida. O Senado já havia aprovado a lei.

Bush opõe-se à expansão da pesquisa alegando razões morais, porque os embriões são destruídos após as células-tronco serem extraídas. No ano passado, ele já havia rejeitado um projeto de lei semelhante.

Simpatizantes da medida pediram a Bush para que ele reconsiderasse sua posição, argumentando que a pesquisa representa esperança para milhões de pessoas que sofrem de doenças como mal de Parkinson e diabetes.

- Sessenta e cinco por cento dos americanos acreditam que este é um caminho médico que tem que ser explorado, porque eles acham que é uma grande esperança de lidar com alguns dos mais graves problemas afligindo os seres humanos -, afirmou o líder da maioria democrata Steny Hoyer, de Maryland.