Meteorologistas criam média que inclui temperaturas futuras

REUTERS

EXETER (GRÃ BRETANHA) - O aquecimento global está obrigando os cientistas do governo britânico a mudar a maneira de comparar as temperaturas sazonais, disseram eles na quarta-feira. A agência nacional compara as temperaturas médias na Grã-Bretanha à média de longo prazo entre 1971 e 2000, mas os meteorologistas dizem que esse parâmetro está ficando cada vez mais irrelevante.

- As referências climáticas estão mudando, portanto há a necessidade de revolucionar o jeito de fazer isso - disse o cientista Richard Graham.

A média da temperatura dos últimos nove verões britânicos foram mais altas que a média de 1971 a 2000, de 14,1 graus Celsius, e neste verão deve acontecer a mesma coisa. Pela primeira vez, os meteorologistas estão criando uma nova média ao longo de um período de 30 anos, usando 15 anos de dados históricos e 15 anos de temperaturas previstas para o futuro, disse Graham.

As temperaturas futuras são calculadas através de um novo sistema de previsão adotado este ano, o que dá um panorama bem mais preciso de comparação entre cada verão e a média de longo prazo.

- Esse novo método é ótimo para usos comerciais, mas também pode ser útil para a previsão do tempo para o público - afirmou Graham. Segundo ele, os cientistas preferem essa nova abordagem porque ela leva em conta os efeitos do aquecimento global.